Uma embalagem de detergente feita a partir de plástico recolhido no mar (com VÍDEO)

Um dos projectos de sustentabilidade global mais entusiasmantes dos últimos tempos é português e está a ser desenvolvido pela Logoplaste, fabricante de embalagens de plástico com sede em Cascais.

Denominada Ecover, esta é uma embalagem de detergente feita a partir de plástico recolhido dos mares e praias. “Pretendemos valorizar estes resíduos, porque isso significa que eles são recolhidos e integrados dentro do circuito de reciclagem”, explicou ao Economia Verde Paulo Correia, director da Logoplaste.

O projecto foi desenvolvido em parceria com a Waste Free Ocean e recolhe resíduos plásticos ao largo da costa belga e britânica. Numa primeira fase, apenas 10% do plástico da nova embalagem será retirado do mar, mas a Logoplaste espera aumentar esta percentagem.

“O Waste Free Ocean criou um circuito de recolha, desenvolvido por pescadores. Estes resíduos foram integrados na reciclagem e integrados no circuito de produção”, continuou o responsável da Logoplaste.

Para além da inclusão de plástico recolhido no mar na embalagem, a forma da própria garrafa foi pensada para promover a sustentabilidade. “Foram aplicados os princípios de design estrutural dos radiolaria e, no fundo, foi aplicado o princípio de design estrutural das diatomáceas”, explicou ao Economia Verde Carlos Rego, designer da Logoplaste.

Foram estes microrganismos que influenciaram a o design da embalagem, num processo conhecido como biomimetismo. Estes dois princípios de design estrutural permitiram uma redução do peso da embalagem em 20% – enquanto o peso standard desta embalagens ronda os 30 ou 32 gramas, a embalagem da Logoplaste tem apenas 25 gramas.

Este foi o primeiro projecto da Logoplaste com estas características específicas, ainda que o plástico reciclagem não seja propriamente uma novidade na empresa: entre 30 a 40% dos produtos desenvolvidos pela gigante portuguesa têm o plástico reciclado como base. “Falar de reciclagem é hoje normal, mas há 15 anos, quando começámos a praticar este conceito, não era. Todos os projectos que hoje saem da Logoplaste têm uma componente muito grande de reciclagem”, explicou Paulo Correia.

Veja o episódio 289 do Economia Verde, um dos mais incríveis que já publicámos por aqui.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php