Poluição em Pequim volta a bater recordes

Poluição em Pequim volta a bater recordes

Pela primeira vez este ano, a qualidade do ar da cidade de Pequim atingiu “níveis perigosos” durante 50 horas seguidas. Este é o período mais longo em que o fenómeno alguma vez aconteceu, segundo a imprensa internacional, o que fez com que, durante mais de dois dias, a visibilidade não fosse maior que 500 metros.

Imagens de satélite mostram que uma espessa nuvem de poluição veio das áreas do sul da capital chinesa, incluindo da província de Hebei, onde se concentram as siderúrgicas e outras das indústrias pesadas. A nuvem cobriu outras cidades próximas, incluindo Xingtai, Shijiazhuang, Dingzhou e Yangquan, sendo que 18 estradas da região tiveram também que ser fechadas, de acordo com a Administração Meteorológica da China.

Nas últimas horas, de acordo com o Planeta Sustentável, o alerta de poluição passou do amarelo para o laranja, pelo que as fábricas mais poluidoras foram obrigadas a cortar 30% das suas emissões.

Recorde-se que a OMS (Organização Mundial de Saúde) estabeleceu um limite de PM2.5 de 25 microgramas por metro cúbico, num período de 24 horas. Depois de 50 horsa seguidas, a conta passou dos 250 microgramas – foi isto que se passou em Pequim.

Nos últimos dias, super-estrelas mundiais como Lionel Messi ou Mariah Carey passaram por Pequim, e a cidade irá receber, dentro de duas semanas, a conferência da Cooperação Económica Ásia-Pacífico. E que melhor forma – do que esta – para receber os participantes desta reunião?

Foto: sh b / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php