EUA: 42% das abelhas morreram no último ano

abelha_SAPO

Para os apicultores norte-americanos, 2014 foi o segundo pior ano de sempre no que toca à morte de abelhas, uma péssima notícia para estes mas também para a segurança alimentar do país.

Realizado pelo Apiary Inspectors of America e pelo United States Department of Agriculture, o estudo pesquisou 14,5% das 2,74 milhões de colónias de abelhas do país e descobriu que 42,1% das abelhas morreram entre Abril de 2014 e Abril de 2015. O estado do Oklahoma lidera esta lista, com 63,4% das mortes, enquanto no Havai “apenas” 14% das abelhas morreram.

A escalada sem precedentes de mortes de abelhas, nos Estados Unidos, tem sido atribuída à utilização excessiva de neonicotinóides, pesticidas que afectam a capacidade das abelhas para localizar as flores mas também as colmeias.

“Estes números juntam-se a padrões consistentes de perdas insustentáveis de abelhas nos últimos anos, que ameaçam o sistema alimentar”, explicou Tiffany Finck-Haynes, da Friends of the Earth. “A ciência é clara – temos de tomar acções agora para proteger esses polinizadores essenciais dos pesticidas tóxicos para as abelhas”.

“A Bayer, Syngenta e Monsanto fazer milhões de produtos pesticidas que matam abelhas, ao mesmo tempo que se mascaram de campeões da saúde das abelhas. Os seus lucros são mais importantes que o nosso fornecimento alimentar”, concluiu Finck-Haynes.

Foto: rvcroffi / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php