Holanda: pirâmides de relva escondem museu reabilitado (com FOTOS)

Como renovar um museu antigo?

À distância, as pirâmides de relva que vê na nossa galaria passam despercebidas – ainda que não existam muitas infra-estruturas deste género no planeta. Mas é debaixo desta fachada verde que se esconde um dos tesouros de Werkendam, na Holanda: um museu que celebra a história e a cultura da região de Biesbosch.

Renovado pelo Studio Marco Vermeulen, o museu tem uma nova ala com 1.000 metros quadrados, com um espaço de exibição, restaurante, escritórios e um centro para visitantes. Segundo o Inhabitat, os diques existentes no local foram desmantelados para permitir que os canais tomassem conta da paisagem anteriormente existente.

Como resultado, o terreno foi reformulado para uma espécie de ilhota rodeada de água e terras húmidas que ajudam a tratar as águas residuais e promover o habitat para a fauna e flora nativa.

Estas mudanças estão em nítido contraste com a aparência original do museu, baseada num conjunto de edifícios baixos cobertos com pirâmides de terracota e com vista para uma rotunda.

O Studio Marco Vermeulen trouxe o verde para o edifício e encorajam os visitantes a aceder ao telhado. “A história do Biesbosch é contada através de um número limitado de temas interessantes. Na apresentação da colecção, temas como a gestão da água, ecossistemas ou cultura do vime será abordada”, explicaram os arquitectos na inauguração do novo museu.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php