Novo gelado da Ben & Jerry vai reduzir em 40% as emissões do processo de fabrico

gelado_SAPO

No início de 2016, a Ben & Jerry vai lançar um novo gelado que não irá recorrer a leite tradicional e, assim, reduzir em 40% as emissões de gases com efeito de estufa obtidas no processo de fabrico, quando comparado com os outros gelados da marca.

O gelado será fabricado com uma mistura de leite de coco e de amêndoa. O sector dos lacticínios é responsável por 4% das emissões globais devido, sobretudo, ao metano produzido pelas vacas, à energia e utilização do terreno a estas associadas e, claro, a mantê-las saudáveis. Assim, cerca de 40% das emissões de gases com efeito de estufa da Ben & Jerry depende dos produtos lacticínios utilizados.

Segundo o Edie, a nova oferta chegará primeiro aos Estados Unidos e, dentro de dois anos, será comercializada também na Europa. Ao site ambiental, o CEO da marca norte-americana, Jostein Solheim, explicou que a nova oferta de gelado não teve como pano de fundo uma decisão financeira – a nova gama poderá chegar aos vegans e intolerantes a lactose – mas foi, sim, “motivada pelo facto de podermos, assim, reduzir significativamente a nossa pegada de carbono”.

Há muito que a Ben & Jerry é conhecida pelas motivações e mensagens ligadas ao ambiente, utilizando as suas embalagens, muitas vezes, para chamar a atenção para iniciativas que lutam contra as alterações climáticas.

“Reconhecemos que precisamos de investir num modelo de negócio que consiga reduzir em 80% a nossa pegada de carbono… que é o que o mundo precisa de atingir até 2050. É uma tarefa assustadora”, concluiu Solheim.

Foto: slgckgc / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php