Boa viagem, amiga tartaruga

Na semana passada, o neozelandês Arron Culling e um colega de trabalho compraram duas tartarugas-marinhas vivas que estavam à venda no mercado de Port Moresby, na Papua Nova Guiné, por €45,. Depois, colocaram-nas no carro e viajaram durante cinco quilómetros para as fazer regressar ao mar.

Arrancadas do oceano para serem vendidas para consumo humano, as duas tartarugas-marinhas estiveram perto da morte certa, de acordo com o site brasileiro ANDA.

Culling colocou as fotos das tartarugas marinhas no Facebook e rapidamente a história circulou por vários media internacionais. De acordo com o neozelandês, esta não é a primeira vez que a dupla compra tartarugas para as soltar no mar – já o fizeram por dez vezes.

Embora seis das sete espécies de tartarugas do mundo sejam classificadas como ameaçadas ou vulneráveis, a captura de tartarugas marinhas continua legal na maior parte dos países. Isso inclui Papua Nova Guiné, Austrália e México, onde as comunidades costeiras caçam tartarugas pela sua carne e cascos.

De acordo com uma estimativa recente, mais de 42.000 tartarugas marinhas são caçadas a cada ano e outras centenas de milhares morrem “por engano”, presas em redes de pesca comercial que são lançadas com o objectivo de apanhar outros animais.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta