Alterações climáticas vão reduzir produção eléctrica em 60%

electricidade_SAPO

O impacto das alterações climáticas nos caudais dos rios e dos riachos poderá reduzir até 60% a capacidade da produção de electricidade no mundo entre 2040 e 2069, de acordo com um estudo divulgado na revista científica Nature Climate Change.

O estudo, no qual participou o Instituto Internacional de Análise de Sistemas Aplicados (Iiasa) de Viena, pede “maiores esforços de adaptação para manter a segurança energética futura”, de acordo com a revista brasileira Exame.

“As alterações climáticas estão a afectar os recursos hídricos, já que estão a mudar as precipitações e afectar as temperaturas da água”, explicou Keywan Riahi, co-autor da pesquisa e director do programa de energia do Iiasa.

Por outro lado, também as centrais nucleares e as termoeléctricas precisam de água como refrigerador, por isso a sua escassez ou seu aquecimento representa uma “importante restrição” para seu funcionamento, indicou o cientista.

Em conjunto, as centrais hidreléctricas e termoeléctricas (onde se incluem as alimentadas por combustíveis fósseis, biomassa e as nucleares) fornecem 98% da produção eléctrica mundial, segundo o Iiasa.

As centrais termoeléctricas recebem água directamente dos rios, lagos ou do mar para resfriar os condensadores da turbina, antes de devolver a água ao seu ponto de origem e provocando assim um efeito de “poluição térmica”.

“As centrais de energia não só estão a causar as alterações climáticas como podem ser afectadas pelo seu impacto”, concluiu Riahi.

Foto: Olgierd Rudak / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php