CEBAL e Vale da Rosa vencem Prémio GPA EDIA de boas práticas no Alqueva

O Vale da Rosa e o Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar do Alentejo (CEBAL) | Instituto Politécnico de Beja (IPBeja) são os vencedores do Prémio GPA-EDIA: Boas Práticas em Alqueva, uma distinção criada para reconhecer as boas práticas em projectos que promovem o desenvolvimento sustentável na região de Alqueva, nos quais o recurso “água” seja o factor de desenvolvimento fundamental.

Recorde os vencedores do Green Project Awards 2015.

Das 22 candidaturas apresentadas, o júri composto pelo Instituto Superior de Agronomia (ISA), Associação Nacional dos Produtores de Milho e Sorgo (ANPROMIS), BCSD, EDIA e o GPA, seleccionou 10 projectos finalistas, entre os quais foram eleitos os vencedores em duas categorias: Inovação em Alqueva e Boas Práticas em Alqueva. O melhor projecto em Inovação em Alqueva receberá um prémio monetário no valor de €2.500.

Criado no âmbito dos 20 anos de existência da EDIA, este prémio é uma parceria do Green Project Awards com a Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva (EDIA). O GPA Portugal conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República, com o apoio institucional da Comissão Europeia e da CPLP – além do Governo de Portugal e das principais organizações não-governamentais, organismos do associativismo empresarial e especialistas sectoriais.

Os vencedores do Prémio GPA EDIA Boas Práticas em Alqueva são os seguintes.

Categoria Inovação em Alqueva

Vencedor

Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar do Alentejo (CEBAL) | Instituto Politécnico de Beja (IPBeja) – H20 PROCESSING&MITIG: Mitigação de CO2 atmosférico, produção de soluções nutritivas, correctivos organominerais e produtos hortofrutícolas através de processo.

Este é um sistema inovador de tratamento de águas residuais de queijo com obtenção de soluções nutritivas/corretivos organominerais para reutilização agrícola, e simultânea mitigação de CO2 atmosférico. O processo é de fácil aplicação e apresenta baixo custo sendo uma solução para as águas residuais das queijarias que necessitam de tecnologias de baixo custo. Apresenta várias vantagens, contribuindo não só para a redução da contaminação de águas residuais, mas também para a redução dos problemas ambientais associados aos gases com efeito de estufa. Este projecto receberá um prémio monetário no valor de €2-500.

Menções Honrosas

Global Colibri – Engineering and Consulting, Lda – Ilhas Flutuantes para cobertura dos reservatórios da EDIA

As Ilhas Flutuantes (sistema constituído por plantas em suspensão numa coluna de água) surgiram como projecto de engenharia alternativo às ETARs convencionais, como forma de tratar e conservar as massas de água, sem recurso a produtos químicos poluentes, além de criarem ambientes propícios à biodiversidade e minimizarem alguns impactos ambientais. Assim sendo, o objectivo do projecto será utilizar as Ilhas Flutuantes como cobertura dos reservatórios existentes no Alqueva, e eventualmente a criação de ilhas na albufeira da própria barragem, como forma de diminuir as perdas de água por evaporação. 

AABA – Associação dos  Agricultores do Baixo Alentejo – IRRICROP

O projeto tem como objectivo conceber uma aplicação (app) inovadora para sistemas operativos iOS e Android, que de uma forma prática, simples e expedita os agricultores possam saber as necessidades de água das culturas ao longo do ciclo de produção. Esta ferramenta permite utilizar o recurso água de uma forma objectiva, uma vez que vai utilizar os dados meteorológicos do momento, para avaliar a real necessidade hídrica das culturas. Através desta app, vamos poder monitorizar no smartphone a necessidade real de rega de vários sistemas, com diferentes culturas instaladas e em diferentes estados culturais, permitindo reduzir ao mínimo as horas de rega, com todas as poupanças associadas de água, energia e fertilizantes e ao mesmo tempo fazendo todo o registo de regas, adubações e pluviosidade, deixando mais tempo disponível ao agricultor para todas as restantes tarefas ou lazer.

Categoria Boas Práticas em Alqueva

Vencedor

António José Ramos Silvestre Ferreira – “Vale da Rosa”

Vale da Rosa é uma empresa que se dedica à produção de uvas de mesa de Alta Qualidade e destina-se ao abastecimento do mercado interno em todas as suas vertentes, e ao mercado de exportação que nos últimos anos se tem revelado muito promissor. Importa referir que a Vale da Rosa exportou na campanha de 2014 35% de toda a sua produção, esta realidade resulta de uma instabilidade sentida no mercado interno e sobretudo da apetência do nosso produto em países do Norte da Europa e países como Angola e China, sublinhe-se que o exigente mercado inglês é um dos nossos principais importadores.

Menção Honrosa 

EMAS Empresa Municipal de Água e Saneamento de Beja –  “ Projeto Heróis da Água”

Os objectivos principais deste projecto que tem como público-alvo os alunos do concelho de Beja, são fomentar o trabalho em rede, estabelecer trocas de experiências, divulgar acções realizadas no projecto e promover a temática do uso eficiente de água. Nas sessões de sensibilização ambiental são realizadas várias experiências educativas com a finalidade de demonstrar a versatilidade e a importância do recurso água. Estas experiências são direccionadas de acordo com o nível de ensino, e as suas temáticas abrangem, para além da utilização da água para o consumo humano, a produção de energia eléctrica, a simulação do funcionamento de estações de tratamento de águas e estações de tratamento de águas residuais, rede de distribuição da água, etc.

Paxberry, Lda. – “Paxberry”

O projecto iniciou o seu processo produtivo em 2014 visando produzir morangos de elevada qualidade da forma mais eficiente, na zona de Portugal com maior potencial agrícola, dadas as condições climatéricas excepcionais e a actual oferta de água. Tendo como premissa a utilização de meios de produção inovadores, a infra-estrutura da PaxBerry é hidropónica e permite uma plantação de 400.000 plantas, em 2 hectares, com uma produção aproximada de 200 toneladas/ano – o dobro de uma plantação convencional. A produção em sistema hidropónico caracteriza-se pela não utilização do solo, sendo a água o elemento principal do processo produtivo, funcionando como meio de transporte dos nutrientes, necessários ao desenvolvimento das plantas.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php