EUA gastou €14 milhões/dia a bombardear o Laos; agora investe €15,7 milhões/ano a limpar o terreno

bomba_SAPO

Entre 1964 e 1973, os Estados Unidos gastaram milhões a bombardear o Laos, um valor que chegou aos €14 milhões por dia na moeda actual, de acordo com a Legacies of War, um grupo activista norte-americano sediado em Washington.

Agora, o país gasta €15,7 milhões por ano a lidar com esta herança pesada, segundo o Secretário de Estado norte-americano, John Kerry. Segundo o Irin, o investimento norte-americano na limpeza do Laos está em ascensão. Em 2010, o país gastava €4,6 milhões por ano nas acções de limpeza – nesse ano, uma pessoa por dia era ferida ou morta por bombas que não chegaram a explodir (UXO), presentes em grande número no Laos.

Segundo Kerry, este número desceu para 50 por ano mas, ainda assim, “ainda não é suficiente” para que os Estados Unidos esqueçam o passado. “Começámos por nos comprometer com €4,6 milhões por ano. Passámos para €8,3 milhões, €11 milhões e agora €14 milhões. E não sei se ficaremos por aqui”, continuou.

O investimento segue para programas de limpeza dos terrenos, mapeamento de áreas contaminadas ou indemnizações para reabilitação das vítimas.

Segundo o grupo Legacies of War, os Estados Unidos realizaram 580.000 missões de bombardeamento no Laos, o equivalente a uma missão a cada oito minutos durante nove anos interruptos. Durante os anos 60 e 70, a campanha foi mantida em segredo da opinião pública e do próprio Congresso norte-americano.

Para além de causar inúmeras mortes e estropiamentos durante os anos, estas bombas contaminaram os terrenos – uma situação que afecta a maioria dos 6,8 milhões de habitantes do Laos, que são, sobretudo, agricultores.

Foto: MAG (Mines Advisory Group) / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php