Por que razão milhões de raparigas gastam seis horas por dia a recolher água?

agua_SAPO

Todos dos dias, milhões de raparigas em todo o mundo têm de caminhar cerca de seis horas para poder recolher água para as suas comunidades e famílias. Como consequência, grande parte delas vê limitado o seu acesso ao mundo laboral e a uma aprendizagem condizente com as suas necessidades, uma vez que faltam à escolha para ir buscar água.

Actualmente, oito em cada dez pessoas que vivem nas zonas rurais carece de fontes de água potável, o que equivale a um total de 663 milhões de pessoas.

Segundo as Nações Unidas, a falta de acesso a recursos hídricos de qualidade e condições básicas de saneamento será uma das questões fundamentais das próximas décadas, tanto a nível económico como social, e é fundamental começar por promover um debate em torno de possíveis medidas para colmatar este problema. Assim, o tema deste ano do Dia Mundial da Água é Water & Jobs – “Água e Profissões – e tem o objectivo de sensibilizar para a estreita vinculação entre estes dois âmbitos.

Com o objectivo de denunciar o grande número de horas que cada dia milhões de mulheres e crianças têm que investir na recolha de água, a Fundação We Are Water organiza hoje uma acção de consciencialização com o lema #NoWalking4Water.

Esta campanha envolve todos os cidadãos, assim como pessoas relevantes de diferentes áreas, como o desporto, a comunicação, a música ou o cinema. O objectivo é tornar visível este problema através da distribuição de um bidon de 20 litros, simbolizando a quantidade de água que diariamente é carregada por milhões de mulheres e crianças de todo o mundo.

Portugal será um dos principais protagonistas desta campanha de sensibilização: de 21 e 26 de Março, será colocado no piso zero do Roca Lisboa Gallery. No edifício da Praça dos Restauradores, Lisboa, um mural alusivo à edição deste ano do Dia Mundial de Água, e um bidon representativo da quantidade de água que diariamente milhões de mulheres e crianças carregam para abastecer a sua comunidade.

O objectivo é que cada pessoa tire uma fotografia junte deste painel, e que a publique nas respetivas redes sociais, com a hashtag #NoWalking4Water, criando uma corrente de sensibilização que pretende atingir o maior número de pessoas em todo o mundo.

Segundo a Fundação We Are Water, que promove a acção em Portugal, vão passar pelo Roca Lisboa Gallery diversas personalidades do mundo da arquitectura, entretenimento e desporto. Que quiser participar na iniciativa – e que não se possa deslocar ao local – pode entrar no site da Fundação, descarregar a imagem do bidon e fazer uma fotografia para partilhar nas redes sociais com o hashtag #NoWalking4Water.  

Um dos pontos altos da semana de celebração do Dia Mundial da Água será a conferência “Water & Jobs – O poder para transformar as nossas vidas”, que decorrerá hoje, 22 de Março, pelas17h30 no Roca Lisboa Gallery.

O evento, organizado em parceria com a ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável, tem como principal objectivo alertar para a importância da água, como componente essencial à vida e imprescindível a todas as actividades humanas.

Segundo a ONU, todos os dias morrem 1000 crianças devido a doenças relacionadas com mau saneamento e falta de água potável, cerca de 1,7 mil milhões de pessoas tem dificuldades de acesso a água potável e cerca de 2,4 mil milhões não têm acesso a saneamento. Estima-se que em 2025 uma em cada quatro pessoas viva num país afectado pela escassez de água.

Em Portugal, o estado ecológico de cerca de metade das massas de água é inferior a bom, e nenhum dos nossos rios principais tem boa qualidade. Cerca de 22% da população portuguesa ainda não dispõe de sistemas de saneamento adequados.

Este artigo faz parte de um trabalho especial sobre o programa de sensibilização para as Profissões da Água, promovido pela Águas de Portugal. Todas as sugestões de temas podem ser enviadas para info@greensavers.pt. Siga o Profissões da Água no site, no Facebook, YouTube  e assine a sua newsletter.

Foto: hdptcar / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php