Ecovalores da Rede Electrão baixam para mínimos históricos

televisao_SAPO

A Amb3E (Associação Portuguesa de Gestão de Resíduos) acaba de baixar os valores de prestação financeira a suportar pelos produtores de equipamentos eléctricos e electrónicos pertencentes à Rede Electrão. A nova tabela de Ecovalores foi publicada em Diário da República, no Despacho nº 4745/2016 de 7 de Abril de 2016. Os novos valores, agora aprovados, atingiram mínimos históricos desde o início da actividade da associação.

Segundo Pedro Nazareth, director-geral da Rede Electrão, este é o resultado “do esforço contínuo da Amb3E para optimizar a sua rede de recolha e tratamento dos resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos (REEE), assegurando o cumprimento dos mais exigentes requisitos e standards ambientais, nacionais e europeus, e indo ao encontro às expectativas dos seus aderentes e associados.”

Recorde-se que os Ecovalores são as prestações financeiras cobradas pelas entidades gestoras para financiar o sistema de gestão dos resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos. Estes valores são determinados em função das características dos equipamentos, das operações de tratamento as quais terão que ser sujeitos no final de vida, e do número dos equipamentos eléctricos e electrónicos (EEE) colocados no mercado.

A Rede Electrão tem como missão a gestão de resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos (REEE) e de segmentos de pilhas e acumuladores (RPA). Actualmente, conta com mais de 1.400 aderentes (fabricantes e importadores de equipamentos eléctricos e electrónicos e pilhas e acumuladores) e uma rede com cerca de 1.500 locais de recolha, que abrange todo o território nacional.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php