Os perigos de surfar no Ártico (com FOTOS)

Como surfar no Árctico

Mais de 1.000 surfistas viajam todos os anos para o norte da Noruega, à procura das águas do Árctico para surfar – inclusive no Inverno, quando as condições são mais extremas. Em Unstad, na ilha de Lofoten, a paisagem incrível escandinava e a corrente amena do Golfo proporcionam uma água perfeita para surfar durante todo o ano – sem gelo à vista.

Segundo o Mail Online, a experiência é mais bela no Inverno, quando as montanhas estão cobertas de neve e as cores brancas se reflectem nos próprios fiordes. Nessa época, nem os cinco graus de temperatura da água afasta os surfistas mais corajosos – se é que a expressão não é um pleonasmo por si só.

Para além do seu fato tradicional, estes surfistas utilizam capuzes, botas e luvas, para combater o frio. “Estar no Ártico é uma verdadeira aventura de surf, uma experiência diferente de todos os outros locais do mundo. Surfar aqui é mais do que uma missão. Com o frio, não podemos simplesmente metermo-nos no nosso fato e surfar – temos estar 100% preparados”, explicou Tommy Olsen, proprietário do Arctic Unstad Surf.

Uma das vantagens de surfar neste spot está relacionada com as ondas, produzidas pela costa ocidental da Europe e a costa rochosa na qual se partem. Um dos poucos senões é a presença de focas e baleias-assassinas no local. Ou talvez isso seja um bálsamo a acrescentar à experiência, assim como as luzes do norte.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php