leao

O insólito foi observado no Botswana. Descobertas na savana por um experiente guia de safaris fotográficos este grupo de leoas tornou-se o centro das atenções da comunidade científica.

Na reserva de Moremi, junto ao delta do rio Okavango, o grupo de felinos começou por confundir o guia veterano de safaris, Grant Atkinson, mas o seu olhar experiente logo identificou o seu género. Tratava-se de fêmeas com juba e comportamento de macho. Uma delas até rugia, marcava território e tentava copular outras fêmeas.

A descoberta ocorreu em 2010 e despertou desde logo o interesse da comunidade científica. Uma dessas equipas de cientistas vem agora divulgar um estudo sobre este estranho conjunto de leoas. Chefiada pelo zoólogo Geoffrey Gilfillan, da Universidade de Sussex, a equipa baptizou a leoa mais exuberantemente “masculina” de SaFO5, em homenagem à poetisa Safo de Lesbos, símbolo do lesbianismo.

Publicado na revista especializada African Journal Ecology, o estudo mostra imagens destas estranhas leoas. Algumas foram caçadas para exame e dessa observação concluiu-se que apesar de não terem sinais de hermafroditismo, apresentavam níveis elevados de testosterona. A causa do fenómeno foi atribuída a uma anomalia genética.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta