Provedora alerta: concentração de obras em Lisboa ameaça animais

obras-em-lx-dn

A Provedora Municipal dos Animais de Lisboa está preocupada com o impacto das obras da capital na vida de espécies que são vulneráveis ao ruído e ao pó. Pelas suas contas há 290 espécies que correm o risco de verem destruídos os seus locais de refúgio.

Nas cidades também há vida selvagem e quando os municípios avançam em várias frentes com obras prolongadas, os habitats dessas espécies ficam ameaçados. Inês de Sousa Real, a Provedora Municipal dos Animais de Lisboa e única detentora deste cargo público no país, revelou em entrevista exclusiva ao jornal Destak esta sua preocupação.

Veterinária de profissão, a provedora calcula que existam na capital cerca de 290 espécies selvagens. Além de se poderem revelar vulneráveis à poluição provocada pelas obras, alguns destes animais ao serem forçados a mudar de habitat ficaram com a sua alimentação e esterilização comprometidas, frisou.

No âmbito do Dia Mundial do Animal, que se comemora hoje, Inês de Sousa Real defendeu também a necessidade de se estabelecer um consenso político nacional que assegure a protecção para a vida animal, afirmando-se como defensora da alteração do estatuto dos animais no Código Civil. Por pertencerem ao regime jurídico das coisas, perante a lei é menos gravoso maltratar um animal do que destruir um objecto.

Foto: DN

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php