Fotógrafo mostra a floresta portuguesa que ardeu nos últimos 35 anos

floresta-negra_-john-gallo

O fotógrafo português John Gallo lançou o projecto “Floresta Negra”, que divulga imagens e números sobre a floresta ardida em Portugal nos últimos 35 anos. Mais do que uma denúncia este projecto pretende ser a base de um movimento da sociedade civil.

O ambiente e o futuro do planeta são algumas das preocupações de John Gallo e foi nessa condição que surgiu o projecto fotográfico “Floresta Negra” destinado a transformar-se num movimento da sociedade civil.

O fotógrafo recorda que “em 35 anos ardeu em Portugal o equivalente à área total da Holanda ou da Dinamarca” e que “metade dos incêndios florestais na CE, ocorrem em Portugal”. John Gallo completa esta informação com números: “42% do nosso país, 38 mil km2, arderam nos últimos 35 anos, em comparação com 12% de área ardida em Espanha, 12,2% na Grécia, 12,6% em Itália e 1,3% na França”.

Convicto que para travar esta tragédia é necessária uma “mudança de mentalidades” este fotógrafo, distinguido internacionalmente desde 1998, nomeadamente com o galardão Joan Wakelin Award Royal Photographic Society, recebido em 2015, acredita que o seu projecto pode fazer a diferença.

Um livro de fotografia, um website e uma campanha de sensibilização e educação são a trilogia que compõe esta iniciativa que, nas palavras do autor, constitui “um hino à natureza e aos heróis que a protegem”. Para crescer o projecto está em crowdfunding até 22 de Novembro. Os montantes angariados, para além de financiarem os custos do projecto, serão atribuídos à Liga dos Bombeiros Portugueses.

“Floresta Negra” conta com o apoio institucional da Autoridade Nacional de Protecção Civil, da Liga dos Bombeiros Portugueses, da Fujifilm e Público/P3 (media partner).

Foto: John Gallo 

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php