As árvores mais velhas do mundo iluminadas pelas estrelas

Como as estrelas influenciam as árvores

A fotógrafa norte-americana Beth Moon passou 14 anos a fotografar algumas das mais velhas árvores do mundo. E, quando o fez, utilizou dois cenários: o dia e o estrelado. Neste, que foi publicado no projecto Diamond Nights, a fotógrafa de San Francisco inspirou-se pela forma como o crescimento das árvores é influenciado pelo movimento celeste e ciclos astrais.

“A nossa relação com o selvagem sempre teve um papel importante no meu trabalho”, explicou Moon. “Esta série de fotografias foi inspirada por dois estudos científicos fascinantes, que ligam o crescimento das árvores ao movimento celeste e ciclos astrais”, explica a fotógrafa no seu site.

O primeiro estudo conclui que a radiação cósmica impacta mais o crescimento das árvores que a temperatura anual ou chuva; o segundo descobriu que os rebentos mudam de tamanho e forma numa correlação directa com a lua e os planetas.

Neste projecto, uma guia levou Moon a cada local durante o dia. Ela voltou ao lugar marcado, à noite, e capturou estas imagens. As árvores foram fotografadas em países como Namíbia, Botswana e África do Sul.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php