A origem de alguns dos seus alimentos preferidos pode surpreendê-lo…

Muitos dos pratos que consumimos têm nomes pomposos que, na verdade, nada têm que ver com o verdadeiro conteúdo da refeição. Se fossem chamados pelos verdadeiros nomes, o mais provável é que não quisesse comer alguns deles. Até porque muitos deles, a começar pelo foie gras, representam um abuso incrível de animais.

Foie Gras – Esta especialidade extravagante – geralmente extraída de patos ou gansos engordados – é literalmente traduzida em “fígado gordo”, mas em francês o nome soa muito melhor. No entanto, nem todos os “fígados gordos” provêm de aves alimentadas com ração. Existem quintas que criam os animais em liberdade e são estes que escolhem o seu alimento.

Caviar- Outra extravagância cara – normalmente utilizada como entrada ou para enfeitar pratos – que na verdade são ovas de peixe curadas em sal.

Queijo roquefort- Também conhecido por queijo azul, esta especialidade de queijo francesa deve o seu nome ao local onde era originalmente produzido: Roquefort-sur-Soulzon. O apelido de queijo azul provém do aspecto azulado ou esverdeado que o queijo apresenta. Este aspecto é na verdade bolor, provocado por fungos. Durante o seu fabrico, são injectados fungos na massa, que passa por um período de maturação de três meses. São estes fungos que desenvolvem no roquefort a aparência característica com veios verde-azulados, que lhes conferem o sabor especial.

Bacon- O bacon, produto tipicamente americano mas popularizado em todo o mundo, nada mais é do que barrigas de porco fatiadas, que são fumadas, salgadas ou curadas.

Escargot- Conhecidos em Portugal como caracóis, são uma especialidade apreciada por uns e odiada por outros. Antes de serem mortos e confeccionados, os tractos digestivos destes animais são retirados. Depois de serem mortos, temperados e confeccionados, os animais voltam a ser colocados dentro da concha e são servidos.

Dobrada- Este prato típico do norte de Portugal, geralmente acompanhado por arroz e feijão, é na verdade estômago de animais, geralmente de vaca.

Gelatina- Existe em vários sabores mas é feita a partir dos mesmos ingredientes: proteínas retiradas da pele e ossos de carcaças de animais. Posteriormente estas proteínas são misturadas com outros componentes, nomeadamente os sabores e colorantes.

Salsichas- Apreciadas em todo o mundo, as salsichas consistem em tripas, naturais ou sintéticas, que são enchidas com carne moída. Esta carne provém principalmente de sobras e de gordura.

Iogurte- Este produto básico nada mais é do que leite fermentado, através das culturas de bactérias que lhes são adicionadas. Estas bactérias produzem ácido lácteo, que coagula o leite e o torna mais consistente.

Queijo fresco- O processo de fabrico do queijo produz sobras, nomeadamente coágulos e soro de leite. O queijo fresco consiste nestas duas sobras do queijo que será curado.

Foto: via Creative Commons

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php