Guardas florestais arriscam a vida para salvar elefantes

Um resgate espectacular

Trabalhar nas grandes reservas de animais africanas, asiáticas ou americanas significa arriscar a vida todos os dias, mas estes guardas florestais do Parque Nacional de Addo Elephant, na África do Sul, passaram por esta sensação pelos bons motivos: salvar um elefante bebé de morrer afogado.

Tudo começou quando visitantes do parque alertaram os guardas que um pequeno elefante que se banhava num lago e não consiga subir para terra firme – e nem a ajuda da mãe e outros elefantes o conseguiram pôr a salvo.

Depois de contactados, dois guardas entraram na água e empurraram o elefante para terra, com bastante dificuldade, mas o momento foi assombrado pela presença da mãe do elefante e outros animais, que correram na direcção da cria.

“Os guardas tentaram utilizar uma escavadora para partir a borda íngreme e permitir que o elefante bebé escapasse para a praia”, explicou Corney Coetzee, que fotografou a cena. “Infelizmente, isto agitou os adultos, que correram para o bebé. Alguns guardas moveram as carrinhas na sua direcção, o que os afastou. Nesse momento, eles atiraram-se à água”, continuou.

Segundo Coetzee, o elefante bebé estava tão cansado que não ajudou no seu resgate e,por um momento, pensou-se que, com o peso do elefante, o guarda poderia ser empurrado para a água. Porém, ele teve a força suficiente para colocar o elefante fora da água. Depois, os guardas afastaram-se para proporcionar a mãe e bebé um momento mais íntimo. Depois, entraram na floresta.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php