Por que razão o Evereste é tão alto?

A maior montanha do mundo. Até quando?

Com 8,848 metros, o Monte Evereste, nos Himalaias, é o mais alto ponto do planeta, natural ou não-natural. Mas porque razão isso acontece? Por outras palavras: o quão alto pode ser uma montanha? Há limites?

Segundo o Mental Floss, há uma explicação: o tamanho máximo que uma montanha pode alcançar depende da flutuabilidade da crosta da Terra. A crosta flutua na parte superior do manto e, quando uma montanha se torna demasiado grande, a crosta abaixo dela começa a afundar. Quando isso acontece, a parte inferior da crosta derrete e verte peso, o que permite que o calor e a pressão do manto empurre a crosta de volta para cima.

Eventualmente, o peso para baixo da montanha e a pressão para cima do manto alcançam um equilíbrio, e a montanha para de afundar. Este estado é conhecido como movimento isostático.

A maioria dos cálculos dos cientistas coloca o movimento isostático a cerca de 4,270 de altura. Por isso, é comum que as cadeias montanhosas cheguem a esta altura – só no estado do Colorado, nos Estados Unidos, existem 53 picos com esta altura. Ou seja, na teoria, o tamanho máximo de uma montanha pode chegar aos quatro quilómetros de altura. Mas o Evereste tem o dobro do tamanho. Porquê?

O que se passa com o Evereste?- O Evereste desafia a física porque os cálculos da isostática assumem que não existe uma força externa a actuar sobre a montanha. Ou seja, uma montanha irá afundar debaixo do próprio peso se não existir uma força que contrarie a gravidade. No entanto, uma actividade tectónica pode puxar uma montanha para cima mesmo que ela seja tecnicamente demasiado pesada para que a crosta a suporte.

É isso que acontece no Evereste: as placas indiana e euro-asiática colidem com tal força que a placa euroasiática foi içada em cima da indiana. Isto coloca os Himalaias numa crosta muito mais espessa do outro qualquer lugar do Planeta – e permite que os seus picos sejam muito mais altos do que o normal.

Ou seja, o Evereste é o pico mais alto do mundo porque a crosta no qual foi formado é duas vezes mais espessa que a dos outros locais. Eventualmente, as placas irão abrandar e o Evereste irá começar a afundar até que chegue ao ponto isostático.

Uma montanha pode ser maior que o Evereste?- Será que condições ainda mais estranhas que as que acontecem no Evereste podem criar uma montanha ainda maior? Sim, é possível. Mas não, isso não irá contecer. A maioria dos cálculos avisa que o Evereste é a maior montanha que pode existir, fisicamente, na Terra. Se alguma montanha, por alguma razão, fosse hoje maior que o Evereste, ela começaria a encolher a uma velocidade relativamente superior à do Evereste.

As escalas temporais geológicas são enormes e, mesmo sob as condições certas, levariam dezenas de milhares de anos até que percebêssemos que uma montanha como o Evereste começou a afundar. Existe uma certeza absoluta destas conclusões? Só uma: voltar milhões de anos atrás, para perceber onde estava o Evereste, ou viajar até ao futuro.

Fotos: via Creative Commons

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php