Uma casa sustentável construída com derivado da Cannabis

Uma vez que muitos países não distinguem o cânhamo – nome que recebem as variedades da planta Cannabis e o nome da fibra que se obtém destas – das variedades mais específicas da planta que contêm tetrahidrocanabionol, a substância psicoactiva, o potencial da planta como material de construção sustentável têm sigo ignorados.

Contudo, um defensor da utilização do cânhamo como material de construção, Tony Budden, uniu forças com o arquitecto neerlandês Erwin van der Weerd, do atelier Perfect Places, para construir a primeira casa sul-africana de cânhamo na cidade de Noordhoek. O objectivo da habitação é mostrar o potencial desconhecido da planta como material de construção e convencer o Governo a remover os obstáculos para o desenvolvimento comercial de um dos materiais mais resilientes, versáteis, de rápido crescimento e com grande potencial de absorção de dióxido de carbono da Terra.

Tony Budden quis dar à Casa de Cânhamo a menor pegada ecológica possível, mas teve de importar a maioria dos materiais, já que a África do Sul tem escassez de produtos derivados do cânhamo, escreve o Inhabitat. As paredes interiores modulares possuem uma isolação de cânhamo e estão seladas com placas de óxido de magnésio. As paredes externas são feitas de uma espécie de cimento de cânhamo produzido a partir de lima, que requer menos energia na sua produção e é menos denso que o cimento tradicional.

A habitação possui uma ventilação e aquecimento passivo e está muito bem isolada, sendo parcialmente alimentada com energia solar. Os andares são feitos de um derivado sustentável da cortiça e 85% da mobília e arrumação são produzidas a partir de cânhamo. As águas usadas vão são também tratadas e recicladas. A casa está ainda equipada com LEDs para reduzir o consumo energético e foi pintada com tintas ecológicas.

A Casa de Cânhamo não é apenas um exemplo de feito arquitectónico ao nível da construção sustentável mas também a determinação de um homem em ultrapassar obstáculos preconceituosos.

Deixar uma resposta