O que se passa com o mar da Tasmânia para estar a brilhar no escuro?

o azul fluoresecente do mar da tasmânia

A imagem pode ser visualmente muito apelativa, mas esconde problemas ambientais sérios. O mar da Tasmânia está a brilhar com um azul florescente possível de avistar a muitos e muitos metros de distância, e a culpa é da subida da temperatura média da água do mar – consequência directa das alterações climáticas.

O fenómeno natural é especialmente visível na região de Preservation Bay e Rocky Cape e pode ser explicado pela presença de um organismo bioluminescente com o nome científico de noctiluca scintillans.

Segundo explicações dadas pelo cientista Anthony Richardson à revista New Scientist aquando um evento semelhante em 2015, o noctiluca scintillans é um mecanismo de defesa do plâncton, que reage desta forma quando confrontado com as consequências das alterações climáticas, neste caso a súbita subida da temperatura média da água do mar.

As autoridades responsáveis já vieram descansar as populações que vivem nas proximidades, afirmando que este fenómeno não representa qualquer perigo para os humanos. No entanto, o efeito deste plâncton nos outros seres vivos ainda não é conhecido, podendo constituir uma ameaça para a biodiversidade do local.

Pelas redes sociais foram já partilhadas algumas imagens do fenómeno, que pode ver na nossa fotogaleria.

Fotos: leannemarshall e brett.chatwin instagram

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php