Viver na pacatez dos Himalaias

fotógrafa Cat Vinton apaixonou-se pela história de vida da tribo Chang Tang-Pa e pediu-lhes para passar dois meses a conviver com os seus costumes e hábitos, aproveitando para fazer o seu trabalho: retratar o seu modo de vida em imagens.

Os Chang Tang-Pa são nómadas que vivem a grandes altitudes, nos Himalaias. Ao contrário de outras tribos ou povos indígenas que têm sido obrigados a abandonar as suas terras, os Chang Tang-Pa não têm sentido pressão por parte de agricultores ou outro tipo de “invasores”, uma vez que as terras que habitam são demasiado inóspitas para a agricultura ou, inclusive, para viver.

Sem dinheiro e acesso a tecnologia, esta resiliente tribo passa os dias a encontrar alimento para os seus rebanhos de cabras e ovelhas – que são, na verdade, a sua verdadeira moeda. “O que é verdadeiramente incrível nesta longa e trágica saga é a resiliência destas pessoas, o poder sem barreiras da sua fé e força e determinação em sobreviver”, explicou Vinton.

Durante os dois meses, a fotógrafa viveu e comeu como mais um elemento da tribo, partilhando a sua tenda com uma família, cabritos e ovelhas. As famílias vivem num estilo de vida budista e, todas as manhãs, são efectuadas orações tibetanas – será esta, porventura, a sua maior semelhança com o resto da civilização global.

Deixar uma resposta