A casa engolida pelos Alpes

Situada perto do caos urbano, mas ao mesmo tempo, num cenário natural deslumbrante, esta moradia desenhada pelo arquitecto Camillo Botticini utiliza a energia geotérmica para ser aquecida a arrefecida.

Construída a 1.200 metros de altitude nos Alpes, em plena província de Brescia, no norte de Itália, a moradia inclui uma grande janela panorâmica com vistas para o vale, enquanto nas traseiras, que tem acesso a um pátio afundado, pode ver-se uma colina verdejante.

Cada ponto do interior está ligado visualmente à paisagem natural que rodeia a casa. “A moradia está num local perto do barulho urbano, mas ao mesmo tempo longe dele, numa área que parece ter parado no tempo, com aromas das ervas da montanha e rebanhos a pastar”, explicou Camillo Botticin.

O arquitecto confessa que brincou com os conceitos de harmonia e tensão entre o edifício e o local, através da estrutura e escolha dos materiais, incorporando tecnologias de sustentabilidade para reduzir o consumo de energia da moradia.

Uma escadaria suspensa de metal rasga o declive e liga a pequena entrada da casa para o edifício. Existe ainda uma grande janela e um terraço, nesta área. Botticini recorreu à madeira tratada como principal material de construção, utilizando paredes bem isoladas e ventilação natural.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta