Arriscar a vida para fotografar um vulcão

A massificação dos drones tem levado a fotografia a locais nunca antes imaginados. É o caso deste lago de lava do vulcão Nyiragongo, na República Democrática do Congo, cuja magnificência pode hoje ser observada em qualquer ponto do Planeta com acesso a internet.

No entanto, isso não foi conseguido sem alguma ponta de aventureirismo. Bradley Ambrose e cinco outros exploradores subiram até ao topo do vulcão e, a partir de aí, o fotógrafo manejou o drone para captar estas imagens intensas.

O objectivo da arriscada viagem foi ajudar uma equipa de cientistas japoneses num projecto não revelado – “arriscada” porque o vulcão poderia ter entrado em erupção a qualquer altura. As fotos mostram o fumo tóxico a surgir do mar de lava no fundo da cratera do vulcão. Mostram ainda o fotógrafo à medida que ele descia.

“Não estava nervoso. Já desci a muitos vulcões de todo o mundo”, explicou Ambrose. “Sempre tivemos uma linha de segurança para evitar que caíssemos. Mas estamos a subir para um vulcão activo, há perigos inerentes”, continuou.

“Mantive o drone por cima do nosso acampamento, mesmo por cima do ponto inicial de descida. Já ouvi muitas histórias de drones caírem inexplicavelmente quando se encontram em cima de uma cratera e não quis correr o risco de o perder”, concluiu.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta