A ponte circular

Houve em Portugal, em tempos, um boom de construção de rotundas nas cidades. À entrada, no meio e saída das cidades. A imaginação dos autarcas portugueses, nesses tempos, era frutuosa, mas nada que chegue à do arquitecto uruguaio Rafael Viñoly, que idealizou uma rotunda numa ponte.

A ponte, entre as cidades de Rocha e Maldonado, na costa sudeste do Uruguai, encoraja o trânsito a reduzir a velocidade e permite aos cidadãos deixarem-se levar pela bonita vista da Laguna Garzón.

“O conceito da Ponte Laguna Garzón é transformar uma via tradicional num evento que reduz a velocidade dos carros, permitindo-lhes apreciar as vistas panorâmicas e magnífica paisagem – e, ao mesmo tempo, criar um local para pedestres, no centro [da rotunda]”, explica Viñoly, que vive em Nova Iorque.

Segundo o Inhabitat, a ponte vai receber 1.000 carros por dia e tem passeios para peões nos dois lados da vida. Ou seja, não é bem uma nova estrada mas sim infra-estrutura de observação da paisagem. Um miradouro.

O projecto foi financiado por Eduardo Constantini, promoter imobiliário que é responsável por um projecto turístico em Rocha. “É uma proposta arquitectural icónica que irá levar ao desenvolvimento da costa de Rocha, especialmente protegida para preservar o contacto directo com a natureza. Apenas 35% da área entre as duas lagoas por ser alterada – e 50% terá de ser dedicada a áreas verde”, concluiu. Ainda assim, de acordo com o La Nacion, a construção foi vista com desagrado por grupos ambientalistas locais.

Deixar uma resposta