França: criação de golfinhos e orcas em cativeiro estão agora proibidos

Foi aprovada no último sábado uma lei que torna mais difícil adquirir ou reproduzir golfinhos e orcas mantidos em cativeiro. O objectivo é criar regras mais apertadas, que ponham o interesse destes animais acima dos práticas comerciais.

Assegurar a protecção das espécies, melhorar o seu bem-estar e suprimir o sofrimento animal foram os factores que levaram à aprovação desta lei que entra agora em vigor.

Depois de uma primeira versão mais ligeira, a ministra do Ambiente Ségolène Royal- e na sequência de denúncias que davam conta que muitos dos animais a viver em aquários e parques aquáticos eram drogados – endureceu os critérios estabelecidos na nova lei.

A lei agora aprovada exige ainda que os animais que já estão neste momento nestes parques, vejam as suas condições de vida significativamente melhoradas. Para isso, as piscinas onde vivem agora terão de ter um aumento de pelo menos 150%, para permitir uma maior distância entre os visitantes e os animais. Também a utilização de cloro no tratamento da água usada nos tanques passa a ser estar proibida, bem como a entrada de membros do público dentro da piscina.

Estas instituições e parques aquáticos têm agora seis meses par fazer as necessárias alterações previstas na lei, e um prazo de três anos para aumentar o tamanho dos tanques.

A medida foi recebida com grande entusiasmo pelas associações de defesa dos direitos animais, caso da Sea Shepherd, pois acreditam que a nova lei irá significar o fim dos programas de reprodução, troca e importação destes animais. “Sem a possibilidade de reposição, trata-se muito simplesmente do fim programado dos circos marinhos no nosso território”, defendem.

Foto: via Creative Commons 

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php