Como reutilizar raios-x

Milhares de raios-x foram aplicadas na estrutura de janelas instaladas numa igreja barroca da Flandres do século XVII, um projecto do artista neoconceptual belga Wim Delvoye. Os raios-x foram utilizados numa técnica tradicional de produção de vitrais, criando uma visão macabra de esqueletos, ossos e dentes.

Delvoye, conhecido por transformar maquinaria e pneus usados em obras de arte, deu a conhecer a sua faceta mais sinistra nesta série de trabalhos – denominados Chapel. Num dos vitrais pode ver-se dois esqueletos a abraçar-se e beijar-se, debaixo de uma janela arqueada gótica, com o vidro a ligar os painéis. Outras peças são mais abstractas: colunas enroladas entre elas, dentes contra vidros vermelhos, crânios, colunas e ancas unificadas em janelas gigantes.

Os raios-x são translúcidos e iluminam-se apenas com a cor dos vitrais. “Através da carpintaria tradicional medieval, estas janelas macabras criam uma atmosfera verdadeiramente assustadora”. Delvoye tornou-se conhecido ao produzir uma série de arte macabra onde recolheu pedaços de carne de porco tatuada dos matadouros norte-americanos. A série ficou conhecida como Art Farm.

Deixar uma resposta