Perdidas no Mar do Norte, as ilhas escocesas de Orkney não podem certamente ser consideradas um destino tropical. Património da UNESCO, este arquipélago disperso de 70 ilhas, na sua maioria desabitadas, tem um charme místico, único no mundo. Com grandes penhascos causados ​​por tempestades, grandiosas extensões de verde, a maior concentração da Europa de sítios megalíticos e dramáticas formações rochosas que se erguem das águas azuis do mar, oferecem um cenário único para quem procura fazer férias em completo isolamento e total contacto com a Natureza.

A agricultura e a pesca são as principais actividades nestas ilhas, que convidam a longas horas de caminhadas memoráveis, mas cujo acesso até não é assim tão complicado, já que existe um serviço de ferry regular e vários voos entre ilhas realizados pela companhia escocesa Loganair.

Na capital de Orkney, Kirkwall, cidade rica em comércio, cultura e história, com uma catedral de arenito da era Viking, há várias opções de hospedagem, mas são muitos os visitantes que optam por dormir sob as estrelas durante os meses de Verão. É pelo menos essa uma das sugestões da Wheems Organic Farm, um eco-lodge situado numa quinta com mais de 200 anos, na ilha de South Ronaldsay, onde o respeito pela Natureza é uma prioridade. O alojamento aqui é feito em tendas, em cabanas de madeira ou num yurt. De resto, a Wheems Farm, que é certificada pela Organic Soil Association, tem produção orgânica de vegetais e frutas, galinhas, gansos e um rebanho de ovelhas a correr livre pelos campos.

A propriedade fica mesmo em frente ao mar, oferecendo vistas de sonho sobre as falésias circundantes e, dependendo da época do ano, também poderá observar a partir daqui as célebres Luzes do Norte ou auroras boreais. Quem poderá desejar outro destino de férias?

Foto Creative Commons

Deixar uma resposta