Manta Ray

Tem o nome e a forma de uma jamanta, e foi desenhado pelo gabinete de arquitectura parisiense de Vincent Callebaut, arquitecto belga famoso pelos seus designs futuristas e sustentáveis.

No caso, trata-se uma estrutura gigantesca, parcialmente flutuante, a ser construída na capital da Coreia do Sul, sobre o Rio Han.

O edifício está desenhado em três níveis: a marina e os diques flutuantes em aço, no exterior, que a protegem das correntes. E, lá em cima, o telhado, ao qual se acede por uma ponte suspensa, funciona também como zona de recreio, jardim e miradouro. Os espaços de restauração e galerias culturais encontram-se no piso do meio, convidando os visitantes a explorar o edifício por dentro, já que toda a estrutura é bastante aberta.

Manta Ray 6

Mas isto é “apenas” o edifício visto à superfície, porque a Manta Ray consegue purificar as águas do rio Han, utilizando apenas plantas no processo, e produz também 100% da energia necessária através de fontes de energia renováveis, com oito mil metros quadrados de painéis fotovoltaicos e fototérmicos e mais 52 turbinas eólicas, perfeitamente integradas no design.

Foto: Vincent Callebaut Architectures

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta