Turismo sustentável

Com mais de mil milhões de turistas a percorrem o globo a cada ano, porque não utilizá-los para reduzir as ameaças à Biodiversidade?

Foi esse o teor de uma mensagem divulgada recentemente pelo secretário-geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), Taleb Rifai.

O impacto de mil milhões de turistas no meio ambiente dificilmente poderá ser considerado positivo, mas é esse paradigma que a organização aposta em mudar. Tanto para a sobrevivência do planeta como para a da própria indústria, até porque se espera que, em 2030, o número de turistas atinja já a marca de 1,8 mil milhões.

O pressuposto é simples: se a diversidade de ecossistemas, de espécies e paisagens, é um dos grandes motores do turismo e da promoção de crescimento económico, então um sector do turismo bem gerido pode e deve ajudar a reduzir as ameaças e utilizar parte desses rendimentos para promover a diversidade.

Caberá à Organização Mundial do Turismo iniciar esta mudança, actuando junto dos governos e das organizações internacionais e regionais, mas também junto de empresas privadas e demais intervenientes do sector. Para já, a OMT identificou as cinco áreas mais relevantes sobre as quais incidirá. São elas: crescimento económico inclusivo e sustentável; inclusão social e redução da pobreza; utilização eficiente dos recursos, protecção ambiental e alterações climáticas; promoção dos valores culturais, diversidade e património; compreensão mútua, paz e segurança. 

Na mesma mensagem, o secretário-geral convida ainda todos a juntarem-se a esta causa, até porque sem uma acção concertada de um bom número de turistas, dificilmente se poderá mudar alguma coisa.

Foto Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta