Royal Society of Chemistry

Mara Freire foi considerada um dos 14 mais importantes cientistas emergentes dedicados à redução do impacto da actividade química no meio ambiente. Quem o garante é o Green Chemistry, conceituado jornal científico dedicados à química sustentável. Esta cientista da Universidade de Aveiro venceu há quatro anos uma bolsa de 1,4 milhões de euros do Conselho Europeu de Investigação e é coordenadora do IgYPurTech, que “tem por objectivo o desenvolvimento de tecnologias sustentáveis para purificar anticorpos da gema do ovo, visando a produção de biofármacos alternativos, menos dispendiosos e mais eficazes que alguns fármacos convencionais.”

mara freire ua

Para além deste projecto, Mara Freire e a sua equipa de investigação desenvolveram também técnicas de separação mais eficientes e sustentáveis para uma vasta gama de produtos que, explica a investigadora, “permitiram a separação selectiva de aminoácidos de matrizes complexas, a purificação de anticorpos de origem mamífera e outras proteínas de valor acrescentado, a purificação e concentração simultâneas de biomarcadores tumorais a partir de fluidos humanos, entre outras”. O que quer que isso signifique, foi suficiente para ser considerada uma das 14 Rising Stars in the Green Chemistry Field, um reconhecimento atribuído pelo jornal científico Green Chemistry, no número intitulado “Green Chemistry 2017 Emerging Investigators”.

Foto: Royal Society of Chemistry / Universidade de Aveiro

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta