Marcelo Rebelo de Sousa inaugurou ontem o ECOMAR, Laboratório para a Inovação e Sustentabilidade dos Recursos Biológicos Marinhos da Universidade de Aveiro. Do Laboratório faz ainda parte o Centro de Pesquisa e Reabilitação de Animais Marinhos (CPRAM) que fica localizado na Gafanha da Nazaré, em Ílhavo. À cerimónia compareceu também a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino embora, na realidade, se tenha tratado “apenas” de uma inauguração oficial, pois estão ambos a funcionar desde Agosto de 2016.

O CPRAM é maior centro de resgate e salvamento de animais em toda a Europa, e a sua urgência era premente, já que todos os anos surgem centenas de animais feridos ou doentes ao longo da costa portuguesa. “O nosso objectivo é tratá-los, reabilitá-los e devolvê-los à natureza”, explica ao Diário de Noticias o director do Departamento de Biologia da UA, Amadeu Soares.

Desde a sua abertura o centro já resgatou 262 animais: 249 aves marinhas, nove mamíferos e três tartarugas que chegam ao centro de várias formas “Ou é a Polícia Marítima que os entrega, ou é o público que nos avisa”, até porque o centro tem uma ambulância para ir buscar os animais, que depois são recebidos numa Unidade de Cuidados Intensivos. No projecto estão também envolvidos o Porto de Aveiro, a Câmara Municipal de Ílhavo, a Sociedade Portuguesa de Vida Selvagem e o Oceanário de Lisboa, e conta com uma equipa de cerca de 30 pessoas, entre médicos e enfermeiros veterinários, biólogos e tratadores.

Ao DN, Amadeu Soares refere ainda que a taxa de sucesso na reabilitação “tem sido de 55%, quando a nível mundial se situa nos 25%. Há animais que chegam em condições que não são mesmo recuperáveis”.

O Ecomare contou com um investimento inicial de 4,9 milhões de euros, provenientes na sua maioria (85%) de fundos comunitários e, para além do CPRAM gere ainda, num edifício adjacente, o Centro de Extensão e de Pesquisa em Aquacultura e Mar, este destinado a desenvolver estudos estratégicos para a avaliação de actividades económicas e industriais  marítimas e nas áreas de Biotecnologia Marinha, Ecologia, Biodiversidade, Serviços dos Ecossistemas e Oceanografia.

Foto: CPRAM

Deixar uma resposta