urso cinzento

A população de ursos cinzentos do Parque Nacional de Yellowstone recuperou o suficiente para ser retirada da lista de espécies ameaçadas. O anúncio foi feito esta quinta-feira pelo US Fish and Wildlife Service, mas a medida foi imediatamente denunciada por grupos de conservação da natureza, preocupados com o futuro desta espécie.

Segundo o secretário do Interior Ryan Zinke (que, enquanto congressista pelo estado do Montana, votou a favor de leis que enfraquecem as salvaguardas ambientais em terrenos públicos), “esta conquista marca uma grande sucesso da conservação na América, o culminar de décadas de grandes esforços e compromissos dos estados, tribos, o governo federal e parceiros privados”.

O urso cinzento, ou grizzly bear, como é conhecido, pertence a um subgrupo – Ursus arctos horribilis - da espécie dos ursos-pardos. Estes enormes ursos, que pesam mais de 500 kg, foram colocados sob protecção oficial em 1975, quando sua população tinha caído para cerca de 136 animais, por causa da caça e da erosão de seu habitat natural. Hoje, estima-se que sejam 700, “atendendo aos critérios necessários para serem removidos da lista em extinção”, disse o representante do governo norte-americano.

Mas, uma vez que está fora da lista de espécies ameaçadas, as protecções federais para o urso serão retiradas, o que significa que os animais que vagueiam fora dos limites do parque nacional vão estar sujeitos a leis de caça dos estados do Montana, Idaho e Wyoming.

Matt Bishop, advogado do Western Environmental Law Center, disse que vão recorrer em tribunal. “Vamos desafiar a decisão. Simplesmente porque não pensamos que tenha bases científicas”. Para os ambientalistas, estes animais continuam vulneráveis ​​devido ao declínio do seu habitat e destruição de uma de suas principais fontes de alimento, as pinhas de casca branca. Segundo Bishop, remover as protecções ao urso cinzento será um grande retrocesso, e a decisão de o fazer teve razões políticas e não científicas.

Os criadores de gado e caçadores do Oeste americano são poderosos grupos de pressão a nível regional, defendendo publicamente que os ursos são uma ameaça para os seres humanos, gado e outros animais selvagens.

Entretanto o levantamento da protecção entrará em vigor 30 dias após a sua publicação no registo federal, o que deverá acontecer nos próximos dias. Ainda assim, esta medida não vai afectar quatro outras populações de grizzly bears protegidas por lei federal noutras áreas dos estados de Idaho, Montana e Washington.

Foto: Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta