A notícia foi avançada pelo site político Axios, que relata a proposta do presidente Donald Trump aos líderes republicanos no Senado e Congresso, para estudarem a possibilidade de construir o muro na fronteira mexicana com painéis solares. Utilizando depois a energia produzida para cobrir os custos. Parece que afinal não serão os mexicanos a pagar o muro…

Segundo as fontes do mesmo site, esta seria a forma encontrada pelo presidente de cumprir a promessa de manter os Estados Unidos “limpos”, mesmo depois de se ter retirado do Acordo de Paris. Ao mesmo tempo que transformava uma das suas propostas mais polémicas em algo “menos mau”, calando assim, de uma só vez, os opositores do muro e os críticos da sua política ambiental.

Segundo a proposta, o muro seria construído com painéis solares entre os 12 e os 15 metros de altura, o que elevaria os custos da construção para cerca de 15 mil milhões de dólares, algo que é confirmado por vários especialistas ouvidos pelo Axios.

Infelizmente para o presidente, os mesmos especialistas avançam também que as receitas geradas por essa central solar rondariam os 106 milhões de dólares ano, o que significa que o muro só se pagaria em 100 anos, o que deita por terra toda a argumentação da Casa Branca. Nesse sentido, dizem, esta ideia não passa de ‘greeenwashing’, uma tentativa de ‘lavar de verde’ aquilo que realmente preocupa Donald Trump: construir o muro, a qualquer custo.

Foto: Creative Commons

Deixar uma resposta