elevador multi 1

Estima-se que em 2050 a população mundial chegue praticamente aos 10 mil milhões, tal como pode ler aqui no Green Savers. E também se estima que 6 mil milhões viverão nas cidades! Os desafios que se colocam às metrópoles são, portanto, gigantes, e muito se tem discutido sobre o futuro da mobilidade urbana, mas quase sempre deixando de fora um elemento fundamental, que tem hoje tanto de útil como de ultrapassado: o velhinho elevador(!) que, se pensarem bem, não apresenta qualquer evolução de monta desde que foi lançado há mais de 150 anos. Será, portanto, necessário repensar não apenas a forma como nos deslocamos dentro das cidades, mas dentro dos edifícios também, que terão de ser mega-edifícios, capaz de alojar tantas pessoas como uma pequena cidade hoje em dia. É aqui que entra a nova proposta da Thyssenkrupp, o Multi, um elevador que se pode deslocar tanto para cima e para baixo, como para os lados. Já tínhamos visto na ficção científica mas aqui a proposta é real.

Ao contrário dos elevadores, os edifícios mudaram e muito. Antigamente a construção em altura está limitada por dificuldades técnicas: não valia a pena “crescer”, porque o que se ganhava em altura perdia-se em baixo, pela necessidade de reforçar a base. Vieram os avanços nos materiais e nas técnicas de construção e esses, em conjunto com os elevadores é certo, permitiram a chegada dos arranha céus, verdadeiros símbolos do mundo moderno. Hoje o problema é diferente. Se não se constrói ainda mais em altura, não é por uma limitação técnica, mas por um problema de mobilidade. Quanto mais alto for o prédio, maior a necessidade de deslocar as pessoas no seu interior. Ou seja, seriam necessários tantos poços de elevador, espelhados em vários pontos dos edifícios, que mais uma vez se perdia o espaço que se ganhava.  

elevador multi 3

A proposta da ThyssenKrup é a revolução que faltava. Este elevador dispensa os cabos, corre em linhas multifuncionais, com motores próprios, que se podem deslocar em várias direcções e “funciona através de um sistema seguro de travagem a vários níveis, de um sistema de dados wireless e de uma gestão eficaz da energia das cabinas”, tal como se pode ler em comunicado.  Abre as portas para se criarem toda uma nova lógica de ligações dentro de um prédio ou mesmo conectando prédios entre si, e permite ainda que possam existir muitas mais cabines a funcionar interligadas entre si. Será todo um novo conceito que necessita agora de ser explorada por engenheiros e arquitectos, para redesenhar as cidades do futuro.

elevador multi 2

 

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta