As autoridades de Hanói, capital do Vietname, anunciaram esta terça-feira que vão proibir os ciclomotores e motociclos até 2030. Mas segundo o noticiado pela agência AFP, a decisão já está a gerar polémica. É que a cidade é conhecida pelas suas legiões de scootersAqui, o ciclomotor é o principal meio de transporte, escritório e carro de família de cerca de sete milhões de pessoas. Basta dizer que estão registados cinco milhões de ciclomotores ou motociclos, contra apenas 500.000 carros em circulação…

“Queremos que o ambiente de Hanói seja verde, limpo e civilizado, e que quem aqui vive e trabalha tenha qualidade de vida”, disse Nguyen Trong Dong, director do departamento de ambiente desta cidade com graves problemas de congestionamento e onde os níveis de poluição são elevadíssimos.

Nos últimos anos, vários estudos indicam que esta é uma das cidades com maior poluição do ar de toda a Ásia. Em maio de 2016, vários meios de comunicação divulgaram que o monitor de qualidade do ar da embaixada dos Estados Unidos em Hanói registava níveis de partículas finas muito perigosos para a saúde, chegando a ser sete vezes superiores ao recomendado pela Organização Mundial da Saúde. O governo local está actualmente a desenvolver um sistema para medir a qualidade do ar, com mais de 350 estações a serem instalados até 2020.

Entretanto, a venda de veículos motorizados de duas rodas está a crescer a uma taxa “alarmante”, dado que para as autoridades municipais vem validar a proibição proposta, prometendo desenvolver a rede de transportes públicos, que actualmente apenas cobre 12% das deslocações em Hanói, e finalmente colocar em marcha a construção de uma rede de metropolitano há muito adiada.

Foto: Creative Commons

Deixar uma resposta