Carvão feito a partir de excrementos humanos

carvão fezes humanas

Na cidade de Nakuru, no Quénia, apenas 27% da população tem acesso ao sistema de esgoto urbano. Este factor originou um problema de contaminação das águas locais algo que uma parceria entre uma empresa holandesa e o governo local veio resolver.

Apesar da resistência inicial, actualmente os habitantes de Nakuru estão rendidos à sua nova forma de combustível: blocos de carvão feitos a partir de fezes humanas. Segundo eles, são mais baratos, inodores e queimam muito mais lentamente. Para as autoridades locais representa uma diminuição do risco de contaminação das águas, já que o povo depositava os seus excrementos na terra, e a preservação da floresta, uma vez que a procura de madeira para atear fogo diminuiu.

O processo inicia-se com a recolha dos resíduos armazenados nos tanques sépticos com que cada casa de banho é equipada. Seguem então para a estação de tratamento onde são sujeitos a um processo de secagem que pode ir até três semanas. Depois disso são carbonizadas e misturadas com serradura. Desta forma as impurezas e os eventuais factores patogénicos são eliminados. Por fim junta-se uma espécie de resina, separa-se a pasta em pequenas bolas e está pronto a usar.

Esta parceria produz actualmente duas toneladas deste material por mês, mas o objectivo é chegar às dez toneladas. Para isso buscam-se agora formas de encontrar investimento para novo equipamento.

Fotos: via Nakuru Water and Sanitation Services Company

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php