Ikea

A Tesla já possui há alguns anos uma bateria doméstica, a Powerwall, para captação e armazenamento da energia solar, mas a partir de agora tem um novo rival: o gigante sueco IKEA acaba de apresentar no Reino Unido uma solução que poderá ajudar os proprietários a reduzir suas contas de electricidade em 70%.

O novo sistema de armazenamento funciona da mesma maneira que as baterias da Tesla, que são carregadas usando fontes de energia renováveis, como a energia solar e o vento, embora as da IKEA tenham uma capacidade de armazenamento menor. No entanto, a empresa sueca diz que o seu sistema de armazenamento – criado em parceria com a Solarcentury, a maior empresa de energia solar do Reino Unido – é o primeiro a ser vendido em grandes armazéns.

“Sabemos que nossos clientes querem viver de forma mais sustentável e, juntamente com o Solarcentury, vamos ajudá-los a obter rendimento dos seus painéis solares”, disse Hege Saebjornsen, responsável pelo departamento de sustentabilidade da IKEA no Reino Unido e Irlanda.

De acordo com a IKEA, as casas equipadas com painéis solares, mas sem armazenamento de bateria, usam apenas 40% da electricidade captada. Os restantes 60 por cento são enviados de volta à rede nacional, de modo que os proprietários perdem rentabilidade.

No Reino Unido, a IKEA venderá suas baterias de 3,3 quilowatt-hora – o equivalente a 200 watts de iluminação por 14,5 horas – a preços a partir de £ 3000 (cerca de 3300 euros) no Reino Unido, enquanto a Tesla vende actualmente a última versão do seu Powerwall de 14 quilowatts/hora por £ 5,900 (cerca de 5550 euros). Mas mesmo com as estimativas a apontar para uma economia de até 560 libras por ano, (em parte porque é possível vender energia em excedente de volta à rede nacional), a IKEA também estima que o tempo médio para pagar o investimento será, na verdade, de 12 anos.

De resto, o armazenamento é um dos tema mais discutidos no momento: com o governo do Reino Unido a anunciar, na semana passada, planos para investir 246 milhões de libras esterlinas em pesquisa, incluindo a criação de um Instituto Nacional da Bateria.

Foto: Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php