O impacto do lixo eletrónico está a gerar novos negócios

lixo electrónico

Em França uma casa de família possui em média 100 aparelhos electrónicos. Uma vez que estes aparelhos perdem actualidade rapidamente, o lixo electrónico está a aumentar a uma velocidade de 3 a 5% no mercado europeu. Um pesadelo que está a gerar novos negócios.

Muitas empresas desta indústria começam a procurar formas mais eficientes de reciclar o lixo electrónico, mas ainda apenas 35% é recolhido e transformado de forma eficiente. Contudo, segundo o CirculateNews, outras soluções simples podem ser desenvolvidas para diminuir o impacto gerado.

Uma delas será incentivar à reparação, reaproveitando peças de outros objectos que deixaram de ser utilizados. É um mercado que começa a ganhar expressão e interesse a nível financeiro. Outra tendência será facilitar esta reparação ou actualização logo no design do objecto, projectando construções modulares facilmente substituíveis em caso de avaria ou de desactualização.
Começam igualmente a surgir empresas que testam, reparam, lavam e tratam aparelhos usados para serem de novo empacotados e vendidos como equipamento recuperado a preços mais baixos.

O mercado de reutilização de material electrónico, apesar de discreto, apresenta boas perspectivas de crescimento quer na área de recolha e substituição de peças avariadas, quer na área de recuperação de objectos prestes a deixarem de ser usados, prolongando-lhes a vida. Tudo isto tem a vantagem não só de diminuir o impacto ambiental causado pelo lixo electrónico, como de oferecer a possibilidade de o consumidor final usufruir de produtos de qualidade a preços mais baixos.

Foto: Creative Commons

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php