Entre 2003 e 2015, os glaciares dos Alpes franceses perderam 25% da sua superfície. Os dados preocupantes revelam ainda que estes glaciares estão a diminuir três vezes mais depressa do que se esperava.

A investigação levada a cabo pelo Laboratório de Glaciologia e Geofísica do Ambiente (LGGA), de Grenoble, analisou imagens de satélite de 2015 – com uma precisão de dez metros por pixel- e as conclusões agora divulgadas levantam sérios alertas. Entre 1986 e 2003, a perda de superfície nos glaciares situou-se nos 0,7% no total, passando rapidamente para 0,2% por ano entre 2003 e 2015, ou seja, o valor multiplica praticamente três vezes.

“O aumento da retracção do gelo é muito nítido, especialmente nas zonas baixas dos glaciares”, alertou Antoine Rabatel, responsável pelo estudo hoje divulgado.  

Mas nem todas as áreas foram afectadas na mesma medida, entre 2003 e 2015. Enquanto os glaciares do maciço do Monte Branco, com os seus 4809 metros, sofreram uma diminuição de 0,1% por ano, os maciços de Écrins viram a sua área diminuir 2,25% ao ano.

Foto: Flávio Li / flickr

Deixar uma resposta