Apesar do degelo no Árctico continuar a ritmo imparável, os Estados Unidos anunciaram, através do seu departamento de Peixes e Vida Selvagem, que não vão adicionar a morsa do Pacífico à lista de espécies ameaçadas.

A agência do Departamento do Interior dos Estados Unidos que se dedica à preservação da vida selvagem, nomeadamente no oceano, considerou que não é possível afirmar com certeza que a morsa do Pacífico está em risco.

Apesar do degelo no Árctico e em particular da perda do gelo marinho usado por estes animais para a sua reprodução e refúgio face aos predadores, as morsas têm mostrado uma assinalável capacidade de adaptação. De resto, desde 2011 que passaram a ser vistas à procura de alimento na costa, refere aquele departamento estadual. Usando este argumento e realçando que a caça a estes mamíferos marinhos tem diminuído nos últimos anos, os EUA descartam a possibilidade de classificar a morsa como espécie a necessitar de protecção especial.

Esta posição está, porém, a ser contestada pelas organizações internacionais de defesa das espécies ameaçadas, como é o caso do Centro de Diversidade Biológica, que inclusivamente ameaçou processar as organizações governamentais norte-americanas se continuarem a recusar-se a listar a morsa.

Foto: via Creative Commons 

Deixar uma resposta