Visitas guiadas, workshops e um festival sobre o mosaico romano são iniciativas previstas ao abrigo de um projecto chamado MosaicoLab. Tudo vai acontecer no eixo Conímbriga – Penela – Ansião.

Humberto Figueiredo, investigador do Centro de Estudos Sociais e um dos responsáveis pelo MosaicoLab, apresentou-o como um projecto que olha o património de forma mais integrada e que constitui um meio para o desenvolvimento sustentável.

Apoiado pelos municípios de Penela e Ansião, Escola de Arte e Desenho de Mérida (Espanha) e Museu Monográfico de Conímbriga, o MosaicoLab vai focar-se no turismo criativo em torno do mosaico romano, inspirado num modelo que já existe em Ravenna (Itália).

“Em Ravenna há muitas empresas que se dedicam a fazer mosaico”, frisou a propósito Humberto Figueiredo. O investigador acredita que nesta região o mosaico pode ser “uma fonte geradora de oportunidades, um factor vivo de novos interesses, grandes retornos económicos e de uma onda de turismo muito importante”.

Financiado pelo programa CREATOUR, o MosaicoLab tem também a ambição de formar equipas especializadas na criação de novo património, formando um “grande centro de interesse e de produção de mosaico e calçada portuguesa”.

Foto: Pierre Richer / flickr