Nonagenária transformou a sua aldeia pintando flores nas fachadas das casas

com um pincel e tinta azul faz-se um autêntico milagre

Já houve precedentes e é provável que se tenha inspirado nesses exemplos, mas o talento não se copia e Anezka Kasparková, de 90 anos, provou que o tem. Na sua pequena aldeia Louka, na República Checa, com um pincel e tinta azul fez um autêntico milagre.

No passado foi trabalhadora rural, uma função que em nada contribuiu para o desenvolvimento do seu óbvio talento artístico. Foi talvez a disponibilidade que lhe trouxe a reforma e o puro instinto que a guiaram.

A verdade é que com um pequeno pincel e tinta azul e inspirada na arte tradicional da Morávia, Anezka “tratou” das fachadas das casas da sua aldeia com uma competência que o seu trabalho passou a ser admirado por todos.

Louka, graças a ela, tem agora uma alma nova e do anonimato nasceu como uma aldeia-estrela da República Checa.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php