Artista aspira poluição de Pequim durante 100 dias e constrói tijolo com o pó

Nut Brother contra a poluição

Durante 100 dias seguidos, um artista chinês aspirou a poluição de Pequim, capital da China, quatro horas ao dia. Com os materiais angariados, Nut Brother – assim se auto-denomina o artista – criou um tijolo.

O projecto arrancou em Julho e levou o artista a usar uma máscara, para evitar a poluição. Munido de um aspirador, ele passeou pelas ruas de Pequim e recolheu o pó. Ontem, 100º dia do projecto, ele misturou o pó recolhido com barro e levou-o a uma fábrica para construir uma versão semi-acabada do tijolo. A versão final verá a luz do dia – se ela existir em Pequim – dentro de poucos dias.

“O ar de Pequim é sempre mau”, explicou Nut Brother ao Quartz. O artista teve a ideia para este projecto em 2013, durante o “arpocalipse” pequinês. Através das suas performances, Nut Brother quer levar as pessoas a pensarem na protecção ambiental e a perceberem melhor a “relação entre os humanos e a natureza”.

Durante os seus passeios, explicou ao Quartz, ele foi confundido por um limpador ou monitorizador do ar. Ele acrescentou também várias notas diárias ao ar que recolhia – o local, o tempo e outros pormenores, como a reacção das pessoas ao seu trabalho.

O projecto de Nut Brother está a receber muita atenção na China, mas também críticas de pouca objectividade científica. Segundo Nut Brother, o ar recolhido é uma mistura de pó e poluição e pesava 100 gramas. Os seus tijolos não diferem de outros tradicionais, mas são um símbolo da péssima qualidade de ar da China. “Não estou a fazer investigação científica”, explicou ao Quartz.

Deixar uma resposta

Patrocinadores