Investigadores da Universidade de Durham, no Reino Unido, desenvolveram uma forma de transformar a borracha noutros materiais, à temperatura ambiente. O processo químico utiliza uma desmontagem catalítica, que elimina os métodos intensivos em energia que a reciclagem de pneus usa tradicionalmente.

Num relatório publicado no jornal Green Chemistry e citado pelo Gizmag, os cientistas de Duarham explicam como funciona e processo e quais os produtos que podem ser reciclados: desde pneus de automóveis, luvas de latex e outros itens de polímero que são fabricados, todos os anos, na ordem dos milhões.

De acordo com os especialistas, a presença de uma longa cadeia de moléculas de hidrocarboneto e átomos de carbono não saturados torna a reciclagem destes materiais muito mais complexa, especialmente os pneus de veículos.

Normalmente, é preciso quebrar os componentes de borracha do pneu, aquecê-los para os triturar ou congelá-los para os fracturar. Todos estes processos pressupõem uma grande dose de energia utilizada e, por outro lado, dão menos dureza e maleabilidade ao novo produto. Ou seja, não é possível reciclar pneus velhos e pneus novos, mas sim outros produtos que não põe em causa a segurança dos cidadãos – isto significa, também, que o custo-benefício da reciclagem de pneus acaba por ser reduzido.

Com o novo método, acreditam os investigadores, o pneu usado pode ser transformado num novo pneu, permitindo ao sector poupar dinheiro e sobretudo recursos.

Foto: vagawi  / Creative Commons

Deixar uma resposta