Democratização da energia: qual futuro das energias renováveis?

Várias são as actividades a preencher o calendário do Festival Solar, a acontecer em Lisboa nos próximos dias 17 a 20 de Maio. Experiências, debates e conferências fazem parte da programação deste evento que quer trazer o sol à capital.

Entre os vários eventos a acontecer nesta iniciativa, destaque para a conferência de dia 19, com a presença do Eng. Mário Parra da Silva, presidente da Aliança ODS Portugal, sob o tema “Os objectivos do desenvolvimento sustentável e a democratização da energia”.

De entre os 17 objectivos de desenvolvimento sustentável, encontra-se o objectivo “Energias Renováveis e Acessíveis”, que desafia os estados a garantir o acesso a fontes de energia fiáveis, sustentáveis e modernas para todos, através da implementação de medidas que visam a redução de consumos de energia e o aproveitamento dos recursos energéticos endógenos.

Com o aumento do preço da electricidade e a forte descida dos custos do fotovoltaico, as expectativas indicam que iremos assistir nos próximos anos a uma verdadeira democratização da energia, através do aumento do autoconsumo e agregação de consumidores, situação que terá consequências de inevitável ruptura nas modalidades tradicionais de geração de energia no mundo contemporâneo.

Analisar e compreender esta nova situação e perceber de que forma é possível acelerar esta mudança e vincular as comunidades locais com metas globais será assim o objectivo deste Ponto de Encontro.

A sessão é gratuita, mas a inscrição é obrigatória, estando sujeita a validação.

Foto: via Creative Commons