França: ovos de galinhas criadas em gaiolas têm os dias contados

Ovos frescos de galinhas criadas em gaiolas têm os dias contados nos supermercados franceses. A medida foi hoje divulgada pelo governo francês, que aponta 2022 como a altura em que todos os ovos à venda pelo país terão de ter origem em galinhas criadas ao ar livre.

Em entrevista à Europe 1, Stéphane Travert, ministro da agricultura francês, lembra que a medida era uma promessa eleitoral deste executivo e que é mesmo para pôr em prática. “Em 2022, os ovos frescos vendidos serão de galinhas criadas ao ar livre e não em gaiolas”, garantiu Travert.

Ovos de galinhas criadas ao ar-livre passarão assim a ter lugar garantido nas prateleiras de todos os supermercados franceses, não havendo para já planos para eliminar de vez a produção de ovos de galinhas de gaiolas. Isto porque são inúmeros os alimentos processados que usam produtos à base de ovos, fazendo desta uma industria de milhões.

Alertas lançados por associações ambientalistas avisam os consumidores a evitar ovos produzidos de forma massiva, sob pena de graves problemas de saúde para os humanos e para animais. A explicação está na forma como as galinhas são criadas, vivendo em espaços fechados e sem luz natural.

Foto: via Creative Commons