Sabia que há uma empresa norte-americana que desenvolveu um hambúrguer feito à base de produtos vegetais que “sangra” e se assemelha a um de carne? E sabia que o Primeiro-Ministro neo-zelandês está indignado com o facto de a transportadora aérea nacional o ter começado a servir? Vamos por partes.

O Impossible Burguer é um hambúrguer vegetal desenvolvido pela empresa norte-americana Impossible Foods. A empresa passou vários anos a desenvolver um hambúrguer totalmente vegetariano à base de ingredientes como trigo, óleo de coco e batata. Segundo a empresa, este hambúrguer é tão parecido com um de carne que até “sangra”. Esta característica deve-se ao facto de a empresa adicionar heme vegetal ao seu hambúrguer, um composto presente em grande abundância no sangue (e aquilo que dá o saber característico à carne) e presente em menor quantidade nas plantas. A Impossible Foods afirma ter descoberto uma forma de sintetizar este ingrediente a partir de plantas de modo a dar um ar mais realista ao seu hambúrguer.

A Air New Zeland começou a servir este hambúrguer nos seus voos e atraiu a ira do primeiro-ministro da Nova Zelândia, Winston Peters, que acusou o Impossible Burguer de ser uma “ameaça existencial” à indústria da carne do país. Disse também ser “completamente contra carne falsa” e que a companhia aérea deveria estar a usar produtos animais verdadeiros.

Num comunicado, a Air New Zealand diz gastar milhões de dólares anualmente na compra de carne neozelandesa e que o Impossible Burguer não é qualquer ameaça à indústria do país.

 

Hambúrguer polémico

Mas porquê todo este trabalho para criar um hambúrguer falso, quando temos hambúrgueres de carne à distância de uma ida ao talho? A reposta prende-se com os recursos naturais associados à produção da carne. Esta indústria é uma das principais responsáveis pelas emissões de dióxido de carbono e metano, potentes gases potenciadores do efeito de estufa que estão a alterar o clima do planeta. Por outro lado, são necessários milhares de litros de água para produzir um quilo de carne. Por fim, há ainda que considerar a falta de condições no tratamento dado aos animais antes de irem para abate em muitas explorações por esse mundo fora.

Todavia, a decisão da Impossible Foods de sintetizar heme e adicioná-lo ao hambúrguer tem sido alvo de algumas críticas. Em maio deste ano, a Food And Drug Administration (FDA) dos EUA ainda não tinha lançado qualquer relatório sobre a segurança alimentar deste composto. Todavia, a Impossible Foods desvaloriza os testes de segurança da FDA, e diz que o seu produto é seguro, apesar de haver quem ache que o hambúrguer não devia estar no mercado antes de se provar que é totalmente seguro.