Inventaram um “cristal esponjoso” que extrai o dióxido de carbono do ar e o transforma em combustível. A descoberta, agora publicada na revista Science Advances, foi desenvolvida pela Universidade de Berkley, Califórnia, e pelo departamento de Energia dos Estados Unidos.

Uma das investigadoras, a professora Haimei Zheng, disse “O mundo precisa de inovar e criar alternativas aos combustíveis fósseis, e interromper o excessivo nível de dióxido de carbono na atmosfera. Converte-lo em combustível utilizando a energia solar é um desígnio global.”  

O cristal funciona activado por luz solar e consegue transformar o dióxido de carbono em monóxido de carbono que, por sua vez, pode ser convertido em energia. A professora Zheng referiu também que a técnica agora desenvolvida consegue produzir monóxido de carbono com uma pureza de 100% “o que é importante, porque não podemos ter uma mistura de diferentes matérias como hidrogénio e metano.” E esta foi “a primeira vez que isso foi conseguido”.

Com as metas do acordo de paris em perigo, este tipo de descobertas podem ser a chave para o futuro do nosso planeta. Falta agora encontrar uma forma eficiente de o produzir em massa.

Deixar uma resposta