Jovem de 16 anos transforma cascas de banana em bioplástico

Com apenas 16 anos, a jovem turca Elif Bilgin descobriu que os amidos e a celulose presentes na camada exterior das bananas podem ser usados para criar materiais isoladores de cabos e formar próteses médicas. Elif desenvolveu um processo químico que transforma as cascas num bioplástico que ajudará a substituir a necessidade de petróleo e o combate à poluição.

O trabalho de Elif valeu-lhe um prémio e €38.500 (R$ 109.500) numa competição da Scientific American Science, bem como a honra de ser uma das finalistas na Google Science Fair.

Elif passou dois anos a aperfeiçoar as suas técnicas de transformação das cascas de banana em plástico. Percebendo que as cascas de manga eram usadas noutros lugares pela indústria do plástico, ela supôs que as de banana também poderiam ser uma potencial fonte de matéria-prima. Na Tailândia, por exemplo, 200 toneladas de cascas são diariamente descartadas.

Elif espera, um dia, criar uma estufa feita inteiramente de resíduos, tal como frequentar uma faculdade de medicina. De acordo com o Inhabitat, o dinheiro do prémio recebido será, aliás, para investir na sua educação.

A jovem vai brevemente participar na terceira edição anual da Google Science Fair e competir com outros 14 jovens de 15 e 16 anos de idade e as suas inovações – incluindo uma canadiana que inventou uma lanterna que funciona apenas com o calor da mão humana.

“Para mim, isto significa que o meu projecto tem, na verdade, potencial para ser uma solução para o problema crescente da poluição causada pelo plástico à base de petróleo. Também significa que eu iniciei um processo de mudança do mundo, o que me faz já sentir uma vencedora.”

Elif Bilgin

Deixar uma resposta